MAÇARANDUBACARACTERÍSTICAS DA ESPÉCIE

PROCEDÊNCIA

O material lenhoso para os estudos tecnológicos foi obtido na Reserva Florestal de Linhares, Est. Espírito Santo.

 

ZONAS DE MAIOR OCORRÊNCIA

A espécie de Manilkara longifolia (A. DC.) Dub. é muito freqüente nas matas litorâneas do sul do Estado da Bahia, norte do Estado do Espírito Santo, atingindo o vale do rio Doce. Os nomes vulgares MAÇARANDUBA e PARAJU são aplicados, na maioria das vezes, indistintamente às espécies comuns na região, devido à semelhança de suas árvores e de suas madeiras, que têm as mesmas aplicações.

 

CARACTERÍSTICAS GERAIS

Madeira muito pesada; cerne avermelhado, uniforme, escurecendo para vermelho-chocolate, mais ou menos intenso, tomando, as vezes, nuanças levemente arroxeados; alburno diferenciado, bege acastanhado; textura média, uniforme; grã direita; superfície pouco lustrosa e pouco lisa ao tato; cheiro imperceptível; gosto ligeiramente adstringente.

PROPRIEDADES FÍSICAS* / PHYSICAL PROPERTIES*

Classificação
Classification

Massa específica aparente ( Densidade ) a 15% de umidade (g/cm3) / weight density at 15%m.c.(g/cm3)

1,00 muito pesada

 Contrações (%
(do p.s.f. até 0% deumidade)
Shrinkage(%)
( from f.s.p. to 0% m.c.)

 Radial 6,8 alta
Tangencial / Tangential 11,0 média
 Volumétrica / Volumetric 19,0 média
 Coeficiente de retratibilidade volumétrica 0,69 alta

 

DURABILIDADE NATURAL

PRINCIPAIS APLICAÇÕES

A madeira de MAÇARANDUBA ou PARA­JU, em ensaios de laboratório, demonstrou ter resistência moderada a alta ao apodrecimento.
 

A madeira de MAÇARANDUBA ou PARA­JU, por ser muito pesada, de resistêncIa mecânica alta e ter boa durabilidade natural, é indicada para construção de estruturas externas, dormentes, postes, estacas, mourões, cruzetas etc.; em construção civil, como vigas, caibros, tábuas e tacos para assoalhos, defensas etc

<< Imprimir >>